top of page
Buscar
  • Foto do escritorRaphael Primos

150 alunos da rede pública em Castilho participam de atividade educacional soltura de 40 mil peixes no Rio Paraná

Atualizado: 8 de mai.

No dia 09 de abril, às 10h da manhã, a ONG Rio Paraná, juntamente com a Prefeitura Municipal de Castilho, organizou um evento significativo na Escola de Ensino Infantil e Fundamental Maria Dauria Silva Oliveira, situada na zona rural de Castilho, para celebrar o Dia Mundial dos Peixes Migratórios. Este evento contou com a participação de cerca de 150 alunos da rede pública, que tiveram a oportunidade de aprender sobre a conservação dos ecossistemas aquáticos através de palestras educativas com biólogos, ambientalistas e membros da Polícia Militar Ambiental.



O ponto alto do evento foi a soltura de 40 mil peixes das espécies nativas Pacu e Curimbatá no Rio Paraná, atividade que envolveu aproximadamente 60 alunos e foi facilitada pela CTG Brasil. Este momento prático foi complementado por discussões sobre o manejo sustentável e a proteção de espécies ameaçadas, conduzidas por especialistas da CTG Brasil.


Adicionalmente, foi lançado um concurso cultural na escola, incentivando os alunos a expressarem suas reflexões sobre a importância dos rios e sua biodiversidade. O concurso premiará a melhor redação com um laptop e oferecerá aos estudantes a chance de participar de um concurso internacional de desenhos promovido pela World Fish Migration Foundation, com sede na Holanda.




Raphael Primos, presidente da ONG Rio Paraná, ressaltou a importância do envolvimento dos alunos da comunidade local: “É crucial que os jovens compreendam seu papel ativo na proteção do Rio Paraná e sua biodiversidade. Os impactos climáticos afetam diretamente a vida dos pescadores e ribeirinhos, e é essencial que a sociedade reconheça o rio não apenas como uma fonte de recursos, mas como um ecossistema vital que necessita de proteção contínua”.


A Rio Paraná, fundada em 2020 e com sede em Três Lagoas, MS, tem como missão mitigar a degradação ambiental de um dos ecossistemas mais impactados da América Latina, promovendo educação ambiental, fiscalização e projetos de reflorestamento na região do Rio Paraná e seus afluentes.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page